1. Home
  2. Cloud OpenStack Locaweb
  3. Alocar Volume na instância Linux – OpenStack Locaweb

Alocar Volume na instância Linux – OpenStack Locaweb

O LVM é um conteúdo muito extenso, e neste artigo iremos abordar alguns comandos básicos e essências para criação e funcionamento do volume.

Ao adicionar um volume na instância Linux é necessário realizar alguns procedimentos, acompanhe os detalhes. Caso não saiba como criar um Volume no painel Horizon, acesse nossa documentação: Criar volume independente.

Ao criar o Volume, o mesmo precisar se anexado a instância. Esse artigo mostra como anexar um volume a instância.

A Locaweb se isenta de qualquer responsabilidade pelas configurações realizadas.

Camadas:

  • PV ( Phisical Volume ) – Que corresponde a todo o hardware de armazenamento que será utilizado no seu servidor.
  • VG (Volume Group) – São os grupos de volumes físicos que constituem o LVM.
  • LV (Logical Volume) – São os volumes lógicos que serão utilizados, ou comumente chamado de partições.

As principais vantagens de se utilizar a LVM na instalação do seu Linux são:

  • Melhor utilização do espaço em disco.
  • Redimensionamento dinâmico das partições do sistema operacional, ou seja, aumentar ou diminuir, de acordo com a disponibilidade de espaço em outras partições, ou do espaço livre no próprio LVM.
  • Permite a adição de mais discos rígidos caso seja necessário.
  • Permite que sejam criados snapshots dos volumes.
Criando uma partição
  • Após anexar o volume através do painel OpenStack, liste os dispositivos de disco utilizamos o comando:
lsblk
  • Lembrando que no painel do OpenStack na opção: Visão Geral e Volumes Anexados mostra o local de instalação, vamos particionar o volume vdc utilizando o comando:
fdisk /dev/vdc
  • Vamos criar uma nova partição:
Command (m for help): n
  • Escolha o tipo de partição (p) – Primary // (e) – Extend
  • Em nosso exemplo escolhemos a partição primária:
Select (default p): p
  • Esta será a primeira partição:
Partion number (1-4, default 1): 1
  • Agora o fdisk pergunta em qual setor essa partição deve começar e depois ele também pergunta o tamanho, nessa parte fica a critério do administrador, pois você pode redimensionar da maneira que preferir também pode clicar direto na opção ENTER e o sistema configura de forma padronizada.
  • Caso queira consultar como ficou a partição, aperte a letra “P” para imprimir os resultados:
Command (m for help): p
  • Veja que a partição foi criada, agora vamos definir o tipo de partição, apertando a letra “l”:
Command (m for help): l
  • Para definir o tipo de partição aperte a letra “t”:
Command (m for help): t
  • Em nosso exemplo, escolhemos a (tipo 8e) que é a padrão da LVM:
Selected particion 1
Hex code (type L to list codes: 8e
Changed system type of partition 1 to 8e (Linux LVM)
  • Para validar as configurações e ver se esta tudo certo aperte a letra “P”.
  • Agora vamos gravar essa configuração no disco:
Command (m for help): w
  • Agora podemos sair do fdisk:
Command (m for help): q
  • Para ter certeza que está tudo certo rode o comando abaixo:
fdisk -l /dev/vdc
  • Pronto, nova partição criada com o volume anexado a instância.
Criando VG
  • Depois de criar o volume, podemos criar os grupos de volume:
vgcreate volumeOP /dev/vdc1
  •  Verifique os VGs existentes:
vgscan
  • Veja detalhes dos VGs:
vgdisplay
Criando LV
  • Agora que temos um grupo de volumes, vamos criar um volume lógico:
lvcreate -L 4G volumeOP lvol0
  • Verifique os LVs:
lvscan
  • Veja detalhes do LVs:
lvdisplay

Com isso o volume está disponível para utilização no seu servido Linux.

É possível desconectar o volume da instância nesse caso tenha certeza que o espaço não está sendo utilizado no momento ou possuam arquivos do sistema que possam afetar a aplicação ou até mesmo o sistema operacional.

Atualizado em 13 de maio de 2019

Este artigo foi útil ?

Artigos relacionados